Deixe seus comentários aqui

RESENHA DA MINHA VIDA

     Até os meus 8 anos de idade eu não lembro-me de muita coisa, rsrsr.
     Aos 10 anos comeceia mim interessar por desenhos, ja fazia ótimos esbolsos (sério) inclusive costumava desenhar os meus professores, um deles ficou com um colocou em um quadro, o nome dela era professora yakuchid, era baixinha e usava óculos, acho que minha irmã Cheulle lembra dela. Lembro-me que ela era tão baixinha que tinha que por um banquinho pra escrever na louza, foi aí que tive a idéia de desenha e registrar isso.
    Bom nessa época eu era um menino normal, sendo que eu não gostava de perder tempo com brincadeiras normais pra minha idade, tipo, brincar de pião, empinar pipa, jogar futebol, essas coisas, eu gostava mesmo era de ficar mexendo nas coisa de meu pai que trabalhava na agência do Basa em Itacoatiara , minha terra querida na qual tenho orgulho de ter nascido nela, dizem que todo itacoatiarense é artista, tem natureza pra artes ( pintura e música ), acho que eu nascí com os dois.
    Voltando ao assunto mexia muito nas coisa do meu pai pelo fato de ele nas horas vagas ser eletrônico e eu era fascinado com até hoje eu sou, por fios, componentes eletrônicos. Meu pai, meu herói e claro, era muito fera e ja nasceu com esse talento, digo isso por que tinha somente o básico, pois tinha feito apenas um curso por correspondência, mais resolvia tudo. Orivaldo F. Soares esse é o nome do Cara, meu pai o qual amo muito.
     Por volta dos meus 11 anos eu começei a trabalhar como auxiliar de salgados, sei que vocês podem achar muito novo, ou mesmo deizer que eu era explorado, de certa forma era, pois ganahava só 35,00 por semana na época. Confeço que não estava nem aí, o importanto era que eu me sentia satisfeito quardo eu entregava o dinheiro pra minha mãe Silveth dos S. Soares, MÃE te amo viu. Minha sempre foi guerreira, batalha muito também pra ajudar as despesas, era manicure e pedicure, vai salgados, fazia artesenatos, fazia sabão caseiro, efim, o que ela pudesse ganhar um dinheirinho.
    Com os meus 12 anos com ajuda de meu amigo e quase irmão Ruy e seu pai, conseguimos montar nossa mini padaria. Como eu já havia trabalhado com salgados e o pai do rui ja tinha trabalhado com panificação, foi fácil, iniciar a promeira remessa. Lembro-me que começamos com 1kl de trigo que dava trinta pães e chegamos a fazer até 5 kl de pães por dia, era pouco, agora sabemos disso, mais para nós, era um grande avanço. Na verdade nossos pais sabiam disso e queriam ver apenas nossas capacidades, tanto que decidiram que já era hora de param, e que eramos muito jovens para perder sono e não tinha a menor necessidade de trabalharmos demadrugada, eramos muito novos.
    Neste mesmo período eu fiz um curso de serigrafia em Manaus com o professor Odair, fiz arte final, fiz revelação de tela, fiz confecção de matrizes para serigrafia, na época usando caneta nanquim e letras decalk, coisa que hoje dificilmente se usa, na era dos computadores, o mais comum é usar impressora a laser. Assim comecei a guanha dinheiro com pintura, ja sabia desenhar mesmo, comecei a criar.
   Trabalhei como autônomo em Silk-Screen  até 2000, quando me pintou uma oportunidade de trabalhar numa empresa de grande porta na aréa de serigrafia, a "Estamparia" Remar, só que tinha que fazer uma seleção, eu pensei experiência eu tenho, então vou meter a cara, dos 200 candidatos concorrendo a 15 vagas e conseguir a minha e trabalhei lá até 2004, onde me aperfeiçoei em tudo. Mais o que eu mais queria eles não me deram,o reconhecimento, a carteira assinada, queria que fossemos apenas temporários ou trabalharmos apenas em avulso e isso eu não queria, resolví então sair.
   
  
Reações:

0 comentário: