Deixe seus comentários aqui

Encontro Designer Manaus

  Muito boa as palestras, toda a organização está de parabéns.
  O 1º Abrahim Baze falou sobre essa coisa de as empresas acharem que design é um cara que tem quer ter a cada minuto uma idéia diferente , como se tivéssemos de seguir uma linha de produção.
   O 2º Almir Pacheco, que não é parente da professora Karla Pacheco, "eu acho" abordou uma reflexão sobre a diferença de caligrafia e tipografia, nos mostrou como é  a escrita que aprendemos, qual é a que verdadeiramente usamos e qual será a escrita que temos de usar para o futuro. Na sala apresentarei o vídeo que resumo isso.
  O 3º Beto Coelho,contou um pouco de sua História, sobre como quando era criança observava as coisa, como por exemplos os discos de seu irmão e assim fazia camas de seus trabalhos na escola como por exemplo Matemática usando as Tipografia dos Metálicas, dentre outras, usava algumas fontes pra incrementar o seu trabalho. Exemplificando que podemos extrair coisas incríveis de tudo em nossa volta para adaptar a uma nova identidade visual.
  O 4º Elter Brito nos mostrou um pouco sobre Design e Cidade, sob os apectos visuais urbanos dentre elas o  grafite e a pichação, onde ambos são formas de livres de expressão e que bem usadas podem, fazer uma mudança em determinados lugares chamados de áreas cinzas. E como alguns lugares, que mesmos parecendo poluição visual não podem ser mudadas, pois já fazem parte do lugar.
  o 5º Markketoo Silva do caboques ilustrado, que por sinal são ótimas camisas, retratou a questão do design infiltrado nas artes visuais, aquele velho preconceito de artista e design, onde a pessoal elogia e diz: Pô vc é um artista e o cara fala. Artista  não designer. Mostrou que nossa visão como artistas auxiliar muito o nosso lado design. Fora os preconceitos!
  o 6º e último palestrante Rafael Lima ( limão ) é o cara do Motion Graphics, fez uma abrangência sobre como o poder de um desenho transformado em vídeo de minutos consegue mas impacto do que um manuall de 100 páginas. Mostrou que o motion graphics é usado hoje em diversas áreas pelo fato de poder expandir um grande público.
  Eu aprendi muito e pude falar com várias pessoas que até então eu não conhecia em uma simples dinâmica te troca de cartões. Automaticamente todos tinham que fazer trocas de cartões o que lógico tínhamos que abordar todos a nossa frente. Muito prático não acham.
  Como todo e bom evento, teve uns comes é bebes ( refrigerantes ) e eu aproveitei, Não sou bobo nem nada né.






Reações:

0 comentário: